quarta-feira, 16 de maio de 2012

Confira fotos da Noite de Literatura, Arte e Fotografia

A artista Leonice Araldi, o escritor Olsen Jr., o artista plástico Walmir Binhotti, Mari e Jovani Santos, Nando Moraes e Marlene

Alceu Sperandio Barros, Eunice e Ademar Schneider e Mirian Soprana


Carla e Mirian Soprana com o amigo Orlando Battiston, que veio à Chapecó para o evento

Escritor Olse Jr. com Bernadete Davi e Sergio Adona, no lançamento do livro Memórias de um Fingidor


Escritor Olsen Jr.

Walmir Binhotti e Mirian Soprana


Priscila Martins e Leonice Araldi

Sandra Soares, Binhotti e Celso Brum


Iolanda Domingues, Olsen e Joaquim, amigos de infância


Mirian e a artista Tania Stempkovski

Ricardo Porto e Rachel Kleinubing

Mirian Soprana e a fotógrafa Rachel Kleinubing






O ator Jovani Santos apresentou performance sobre a obra de Olsen Jr.



Carla e Mirian

Carla e Cláudio Hirsch

O escritor Olsen Jr. (centro) com os chapecoenses homenageados em seu livro Arlindo Sander e Romeu Hartmann

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Noite de literatura, arte e fotografia


No dia 11 de maio, às 20h, a Galeria Casa+Arte recebe artistas e público para o encontro de diversas formas de arte. O escritor catarinense Olsen Jr. lançará o livro Memórias de um Fingidor na mesma noite em que haverá exposição de obras de artistas locais e nacionais. A marchand Mirian Soprana, organizadora do evento, ressalta que o objetivo do encontro é mesclar as diversas formas de arte e apresentar trabalhos de alto nível de artistas chapecoenses e de outros cantos do País. A galeria fica na Rua Benjamin Constant, no calçadão. A entrada é gratuita. Conheça brevemente o trabalho de cada um dos artistas que estará presente na noite.

Walmir Binhotti
Nasceu em Florianópolis, aos seis anos mudou-se com a família para Itajaí, onde reside desde 1976. Aos 13 anos começou a interessar- se pela pintura, desde então nunca mais parou. Hoje podemos encontrar suas obras em algumas Igrejas de Santa Catarina e do Paraná. Ele já executou obras em paredes, telas e azulejos. Em 1998 foi contratado para pintar a obra “Pedro, o pescador de homens” na parede do fundo do altar da igreja Sagrado Coração de Jesus de Itapema, entre outros trabalhos em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Autodidata, seu talento foi se desenvolvendo, levando-o às artes sacras. Atualmente, paralelamente às artes sacras, Binhotti desenvolve estilo próprio no surrealismo.
Em 2011 foi selecionado no (CIAB) Circuito Internacional de Arte Brasileira, participou do curso de extensão em artes na universidade de Évora em Portugal. Participou e realizou exposições na Itália, Áustria, Portugal, Espanha, entre muitas cidades do Brasil. Recebeu, em 2009, menção honrosa da Associação Paulista de Belas Artes e em 2010 o 9° lugar na categoria pintura no museu Paradiso Sul Mare, em Anzio,  na Itália.




René Nascimento
Nasceu e foi criado em Belo Horizonte, Minas Gerais. É formado em Belas Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais - Escola de Belas Artes e certificado a partir dos centros de arte de renome Parque Lage, Rio de Janeiro, FAAP e A Liga Artistas de Nova York. Atualmente o artista reside em New York ,USA. Tem exibido suas obras em galerias e espaços públicos no Brasil, Estados Unidos e na Europa há quase 25 anos. Tornou-se conhecido através dos painéis de grande porte que vem produzindo em espaços públicos. René recebeu em 2009 a "Soberana Ordem do Mérito Empreendedor Juscelino Kubitschek" oferecida pela CICESP. Teve a honra de pintar o retrato da escritora e acadêmica Brasileira Nelida Pinon para a Biblioteca Brasileira de NY onde assinou também retratos de outros grandes nomes da ABL como do ex-presidente Jose Sarney, Ana Maria Machado, Marcos Villaca e do cineasta Nelson Pereira dos Santos.


Tânia Stempkowski
A artista chapecoense tem mostrado uma maturidade muito grande em sua arte. Após anos de aperfeiçoamento Tânia encontrou seu estilo e uma forma muito expressiva de explorá-lo. Tem surpreendido observadores locais e desponta para novos horizontes.



Leonice Araldi
A artista chapecoense Leonice Araldi é formada em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas e pós-graduada em Arte Terapia. Seu estilo artístico é desenvolvido a partir de recortes em mdf, é figurativo e tem como técnica a pintura e colagem. Participou, em 2009, da Exposição Coletiva Cultura Viva e emoção Intensa pela Revista Flash Vip e Leilão Beneficente no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes em Chapecó, SC. Também participou em 2001 da I Mostra Nacional de Artes Plásticas Pólo de Cultura Erechim em Erechim, RS e dos leilões realizados pela Casa+Arte.



Silvana Annes
Sempre gostou de desenhar, ama estar pesquisando, analisando. A criação é um exercício permanente em sua vida. Dedica-se às artes plásticas desde 1989, quando participou de exposição coletiva na Secretaria de Cultura de Cuiabá-MT. Nascida em Passo Fundo- RS, no ano de 1957, Silvana Annes Bellincanta é arquiteta urbanista e artista plástica, reside em Balneário Camboriú desde 1991. Algumas de suas obras compõem acervos particulares na Alemanha, República Tcheca, Londres, Estados Unidos, Buenos Aires, Uruguai e em várias cidades brasileiras.



Ingrit Antunes
A artista chapecoense apresenta esculturas de assemblage, termo grego que foi criado por um francês às artes a partir de 1950, usado para definir colagens com objetos e materiais tridimensionais . A assemblage é baseada no princípio de que todo e qualquer material pode ser incorporado a uma obra de arte, criando um novo conjunto sem que a obra perca o seu sentido original. É uma junção de elementos em um conjunto maior, onde sempre é possível identificar que cada peça é compatível e considerado obra.

Marci Machado
O artista chapecoense tem influências e derivações do Impressionismo e Expressionismo. Marci é dono de uma técnica solta e de pinceladas velozes. Um fato importantíssimo para a expressão pictórica do seu trabalho é a concepção do trabalho feito com as próprias mãos ou outros recursos como o uso direto da própria bisnaga de tinta diretamente na tela. Na profundidade e na poética que vigora a pintura de Marci Machado encontramos a arte do século atual, suscetível de despertar paixões, pró e contra, de atrair e revelar a força e a comoção da época em que vivemos. Marci realizou recente exposição na renomada Galeria Mali Vilas Boas, em São Paulo.



Rachel Kleinubing
Em 2006 realizou sua primeira exposição individual, intitulada “Olhar de Contemplação”, na Galeria Art Lumen,  Chapecó/SC. Em 2010 a jornalista e fotógrafa Rachel Kleinubing fazia sua segunda exposição na Casa + Arte com as fotos tiradas no canyon Guartelá; em abril desse ano, seu destino foi São Paulo, onde também expôs as formas naturais que pediam para serem fotografadas com um toque de sensibilidade, bem representada pelo corpo feminino de rosto oculto que preencheu as curvas do canyon com nudez. Em fevereiro de 2011 recebe o Prêmio Destaque em Criatividade, do Salão de Verão 2011 da Organização Paulista de Arte e Galeria Malli Vilas-Bôas, em São Paulo, após ter sido classificada entre os 34 artistas selecionados (dentre 208 participantes). Em seguida, Manhattan foi a moldura para suas obras em preto e branco. Rachel tem um olhar artístico voltado à fotografia. 




terça-feira, 8 de maio de 2012


O surrealismo de Walmir Binhotti em Chapecó



O artista está entre os que foram convidados a participar da noite de Literatura, Arte e Fotografia da galeria Casa+Arte que acontece na próxima sexta-feira, 11, às 20h. A marchand Mirian Soprana, organizadora do evento, ressalta que o objetivo do encontro é mesclar as diversas formas de arte e apresentar trabalhos de alto nível: “O Binhotti está conquistando espaços muito importantes, em outubro estará no Museu Do Louvre. Fizemos questão de tê-lo em Chapecó, ele estará presente na sexta, será uma honra”.
Além de Binhotti a galeria vai mostrar trabalhos de Rachel Kleinubing, Silvana Annes, Tania Stempkowski, Leonice Araldi, Ingrit Antunes, Marci Machado e René Nascimento. A galeria fica na Rua Benjamin Constant, no calçadão. A entrada é gratuita.  


Walmir Binhotti
Uma ponte entre o singular e o real

A nossa visão científica da vida ainda está no estado de magia, de exorcismo enquanto que as possibilidades da mente humana são ainda românticas e ideais. Portanto uma recordação, uma fé, constituem o antídoto a rudez da verdade. Para Walmir Binhotti pintar é um jogo fascinante e, ao mesmo tempo, alucinante. Trata-se, pois, do próprio jogo da vida sempre em equilíbrio entre o hoje e o amanhã e particularmente, para o artista, entre o hoje e o ontem.
O tema predileto da produção artística do pintor é, sem dúvida, a mulher, em posições as mais variadas e sublimes. A visão resultante é tipicamente poética, livre, ampla, permeada de instantes tenros e delicados de visão. Os jogos de luz acariciam as figuras, exaltam a leveza e o calor físico, enquanto os cenários isolam os corpos num espaço carregado de emotividade.
As criaturas por ele representadas emergem como o ideal da poesia e da graça, sobretudo quando encerram em si mesmas os predicados particulares da feminilidade. Em síntese o belo pelo belo.
Uma das qualidades de suas pinturas é envolver o espectador na simplicidade de sua visão, longe de efeitos fácies e superficial. Seu cromatismo e sua técnica estão longe de qualquer suspeita de improvisação. Em suas obras, o discurso pictórico oscila entre a doçura do gesto e a recordação de um passado idealizado, embora projetando uma ponte entre o singular e o real.

Dr. Emanuel von Lauenstein Massarani
Crítico de arte, presidente do IPH e diretor
do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo


O ARTISTA



Walmir Binhotti nasceu em Florianópolis, aos seis anos mudou-se com a família para Itajaí, onde reside desde 1976. Aos 13 anos começou a interessar- se pela pintura, desde então nunca mais parou. Hoje podemos encontrar suas obras em algumas Igrejas de Santa Catarina e do Paraná. Ele já executou obras em paredes, telas e azulejos. Em 1998 foi contratado para pintar a obra “Pedro, o pescador de homens” na parede do fundo do altar da igreja Sagrado Coração de Jesus de Itapema, entre outros trabalhos em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Autodidata, seu talento foi se desenvolvendo, levando-o às artes sacras. Atualmente, paralelamente às artes sacras, Binhotti desenvolve estilo próprio no surrealismo.
Em 2011 foi selecionado no (CIAB) Circuito Internacional de Arte Brasileira, participou do curso de extensão em artes na universidade de Évora em Portugal. Participou e realizou exposições na Itália, Áustria, Portugal, Espanha, entre muitas cidades do Brasil. Recebeu, em 2009, menção honrosa da Associação Paulista de Belas Artes e em 2010 o 9° lugar na categoria pintura no museu Paradiso Sul Mare, em Anzio,  na Itália.

O SURREALISMO DE BINHOTTI



Existe uma força estranha e poderosa que domina o espaço interior do artista Walmir Binhotti. Pintor de marcante talento, manifesta a sua arte através de tema considerado dos mais difíceis no campo da arte: o surrealismo, onde dá vazão à sua imaginação, criando cenas inusitadas que nos surpreendem e fascinam. De suas figuras humanas pintadas com verdadeira maestria, emana uma força e uma personalidade que se impõe e nos deixa perplexos, querendo ver mais; como será a próxima obra, o que vão criar seu coração, sua cabeça, seus pincéis? Assim, de vento em popa, vai galgando a escada do sucesso, este artista voluntarioso e determinado, com os olhos voltados ao firmamento das grandes estrelas da arte.
Nini Barontini, marchand da Galeria de Artes Nini Barontini, de Curitiba, PR.

Fonte: www.binhotti.com

segunda-feira, 7 de maio de 2012


Obrigado pela Visita!

A inovação é feita de pequenos detalhes...
Não é apenas um detalhe. (Michelangelo)